Odontopediatria

odontopediatria

A Odontopediatria é o ramo da Odontologia que oferece aos bebês, crianças e adolescentes um tratamento adequado para cada faixa etária, com o objetivo de prevenir cáries e impedir que ocorram dores e infecções orais, a perda prematura dos dentes e a diminuição da arcada dentária, entre outros problemas. Ela também contribui para diminuir a associação entre medo e tratamento dentário, pois deve garantir o bem-estar da criança, já que todas devem ter a oportunidade de receber cuidados dentários completos.

aafadadodente

São eles os responsáveis pela higiene não só das crianças que já tem dentinhos, mas também dos bebês e das gestantes. Aliás, as mães devem procurar esses profissionais ainda durante a gravidez, enquanto ainda tem um tempinho sobrando, para se informar sobre os cuidados que devem ter a partir do nascimento.

Segundo estudos americanos, mulheres que possuem gengivite demoram cerca de dois meses a mais para engravidar em comparação com as que tem a boca saudável. Além disso, o crescimento excessivo de bactérias na boca pode desencadear uma resposta inflamatória e aumentar o risco de aborto ou parto prematuro. Após o nascimento, a primeira consulta ao dentista deve ocorrer aos seis meses (época da erupção dos primeiros dentinhos). Nesta consulta, a odontopediatra irá orientar os pais sobre como prevenir cáries e instituir hábitos de alimentação e higiene bucal adequados para que nunca tenham problemas de saúde oral.

Também irá ensiná-los sobre qual a melhor pasta, escova, técnicas de escovação e como prevenir problemas de oclusão (mordida), erosão dental (desgaste) e traumas. Nessa fase, o profissional ainda alertará sobre o período e modelo adequado da chupeta e mamadeira.

Quando as crianças já estão mais crescidas, surgem diversos problemas bastante comuns, por isso seguem algumas dicas de como preveni-los:

Cárie

cárieEvite o consumo frequente de bebidas e comidas doces. Ao invés de pequenodoces ao longo do dia, melhor optar por vários de uma só vez (ex. depois do almoço), isso evitará acúmulo de placa, a grande causadora de problemas bucais. Não ofereça bebida doce na mamadeira. O período de contato com o açúcar na mamadeira é maior do que no copo e o tempo ideal para transição da mamadeira para o copinho é em torno do décimo quinto mês.

 

Cárie de 2º grau em dentina causada pelo excesso de ingestão de açúcar

Cárie causada pelo excesso de ingestão de açúcar

Traumatismo
Não deixe a criança andar descalça ou com meias antiderrapantes. Evite o uso de andador e tenha cuidados especiais com parquinhos de diversão. Os traumatismos geralmente acontecem pela falta de equilíbrio da criança, que é normal, por isso acompanhe sempre seus passos. Caso aconteça, não se preocupe, terá solução. Saiba mais aqui.

 

Dente de leite

Essa é uma das fases mais irritantes para as crianças, ainda mais quando são os primeiros, pois os dentes decíduos para irromperem devem rasgar a gengiva e isto dói. A criança fica inquieta, irritada e podem babar em demasia e sempre procuram alguma coisa para morder. Mordedores especiais para crianças dessa fase podem ser uma boa ajuda para apressar o rompimento da gengiva.

A erupção dos primeiros dentes decíduos, os incisivos centrais inferiores, pode ser esperada em redor dos 7 meses de idade, imediatamente a seguir os incisivos centrais superiores e depois os incisivos laterais. Há relatos de crianças que já nascem com os incisivos centrais. Aos quatro anos a criança deverá estar com todos os dentes de leite erupcionados. Dentição decídua completa, que permanece assim até os 6 anos, quando nasce o primeiro molar permanente, e inicia-se a dentição mista.

dentição0 decídua
A preservação da dentição decídua (de leite) é de suma importância para o desenvolvimento da fala, para a alimentação da criança nos primeiros anos e para o próprio conforto psicológico dos pequenos ao relacionarem-se com os seus colegas, por isso, é importante contar com um profissional especializado para fazer o acompanhamento da criança nessa fase.

Chupeta e problemas de mordida

Ainda é um assunto muito debatido entre pais e dentistas. Alguns acreditam não faz mal, outros o contrário, mas uma coisa é certa, o uso excessivo e prolongado da chupeta, mamadeiras e que a criança chupe ou morda o dedo, paninhos e objetos com frequência, podem provocar alterações no alinhamento dos dentes, deformidade óssea do palato (céu da boca), alteração na musculatura da face e na mordida, no desenvolvimento da respiração e na fala, repare se ela respira muito pela boca e, se isso ocorrer, procure um especialista.

mordida aberta

De acordo com alguns odontopediatras nenhuma chupeta é recomendável. Explica-se que se a criança for devidamente amamentada no seio até quando puder, ela não sentirá falta da sucção, o mecanismo reflexo, necessário para o bebê e considerado fisiológico na vida dos pequenos. Esse movimento, feito para sugar o leite do seio, é essencial não só para a alimentação como também para auxiliar no crescimento e no desenvolvimento da mandíbula. O ideal é não usá-la, porém, se não tiver jeito, é melhor optar pela chupeta ortodôntica, que modela o bico de acordo com o formato da boca

Chupeta ortodôntica e chupeta comum

Chupeta ortodôntica e chupeta comum

Como cada tipo de chupeta se acomoda na boca da criança

Desgaste excessivo

Evite rotinas diárias que deixam a criança agitada e nervosa, pois ela precisa de um período durante o dia para descansar. Reduza a ingestão de alimentos ácidos como catchup, mostarda, vinagre, refrigerantes, isotônicos esportivos, ice tea e sucos cítricos, tanto naturais como artificiais. Também evite a natação frequente em piscina com cloro, pois em excesso pode causar descoloração dos dentes. Como se diz o velho ditado, “tudo demais, sobra”.

Escovação

Nos primeiros meses de vida é aconselhável após a mamada passar uma gase molhada em água filtrada na gengiva, com muita cautela, pois isso evitará acumular desde já biofilme dental (ou placa). A partir dos 6 meses, quando os dentinhos começarem a irromper, lembre-se de que a sua gengiva estará muito irritada, então nada de força! Nessa fase pode ser usado os dedais, um tipo de escova siliconada e bem mole. Essa medida além de já o acostumá-lo para as futuras escovações, ainda favorecerá ao seu filho um alívio, pois assim estará evitando problemas.

Dedais de escovação

Dedais de escovação

  • Tipo de escova

dente heróiQuando os dentinhos já estiverem irrompidos, já pode usar as escovinhas, que são bem pequenas e de cerdas ultra macias, próprias para a idade. No caso de crianças até os 7, 8, anos a escovação deve ser acompanhada pelos pais, pois é quando elas começam a ter coordenação para escovarem sozinhas. E lembre-se sempre de usar escovas e pastas próprias para cada faixa etária, basta checar a indicação na embalagem. A quantidade de cerdas, que sempre devem ser macias, e o tamanho da cabeça vão evoluindo de acordo com o aparecimento dos dentes. A escova deve ser trocada mensalmente ou sempre que estiver em mau estado (com as cerdas muito abertas, por exemplo).

  • Creme dental

creme-dental

Na hora de usar o creme dental, prefira os infantis, com sabor e concentração de flúor próprios para crianças. O produto para adultos não é proibido (exceto os formulados para clareamento ou combate à sensibilidade – problema que não costuma surgir entre os pequenos mas, se acontecer, deve ser tratado no consultório). Coloque o equivalente à metade de um grão de arroz cru para bebês com até oito dentes da frente. Se a criança já tiver os do fundo, dobre a porção. Por volta de 2 a 3 anos, quando ela já souber cuspir, o parâmetro será um grão de ervilha. A partir dos 5 anos, aumente a quantidade gradualmente.

  • Fio dental

fio dental

Para que seu filho se acostume com o fio dental, você deve passá-lo desde cedo, à medida que o dente for nascendo um do lado do outro. Ele não só elimina restos de alimentos como remove a placa bacteriana. O fio deve ser usado diariamente (ou pelo menos em dias alternados). E, por falar em frequência, a escovação também precisa ser regular. No caso dos bebês, ela deve ser realizada apenas duas vezes: uma pela manhã e outra à noite. Após o primeiro ano, a rotina alimentar já estará mais definida. Aí, será necessário fazer a higiene bucal três vezes ao dia, sempre depois das refeições. Já os enxaguantes bucais só devem ser utilizados com orientação de um especialista e a partir dos 6 anos.
É de extrema importância que a criança desde cedo seja acompanhada pelo dentista e que seja mostrada a ela o que, uma boa alimentação mais uma boa higiene podem fazer pelo seu bem estar, assim ela crescerá informada, sem traumas e saudável.

 

 

Referência: http://guiadobebe.uol.com.br/o-que-e-odontopediatria/http://www.cromt.org.br/Noticias-e-artigos.aspx?Secao=11&Noticia=223http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?3015http://brasil.babycenter.com/a6600043/cuidados-com-os-dentes-do-beb%C3%AAhttp://www.guiadasemana.com.br/filhos/noticia/chupeta-ortodontica-ou-convencionalhttp://revistacrescer.globo.com/Criancas/Saude/noticia/2013/07/como-escovar-corretamente-os-dentes-das-criancas.html

Imagens: http://www.linkirado.net; https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTu5dnn-zNYj2IkA4ivRZgeISP0XHfPAQTNBY_wMBlYKJj_mBto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s