Cuidado! A saúde começa pela boca!

escovação

Hoje em dia, as pessoas chegam a um consultório odontólogico à procura de um sorriso perfeito, bem alinhado e, é claro, branquinho. Isso é muito bom, pois sem uma boa aparência, você não sorri, não existe a autoconfiança e ainda há a exclusão na sociedade, que por imposição da mesma é que há tamanha obsessão pela “perfeição”.  Engana-se quem acha que dentes brancos e alinhados são sinônimo de saúde.

Já ficou comprovado de que os microrganismos presentes na boca, responsáveis pelas doenças bucais mais comuns, podem levar seu corpo a um estado crítico.

A importância da higiene bucal

Ao dificultar a vida de bactérias que causam cáries, gengivites e afins, você estará prevenindo uma série de doenças em outras partes do corpo. Até mesmo o mais branco dos sorrisos abriga um exercito de cerca de 560 tipos de micróbios.
Com uma boa higiene, eles não incomodam. Já a má limpeza é a senha para se multiplicarem e praticarem atos de vandalismo. Um deles, o Streptococus mutans, ganha superpoderes em contato com o açúcar e provoca cáries. Outros germes, como o Prevotella intermédia, proliferam em meio a restos alimentares e causam a gengivite, inflamação responsável por sangramentos na gengiva. Um terceiro time, que congrega a Bacteróides forsythus, detona a periodontite, capaz de corroer a base dentária.

Outros alvos

Os estragos não se restringem à boca. Os odontólogos encontram cada vez mais vínculos entre essas bactérias e males que surgem em lugares distantes dali. A proliferação de micróbios na língua, que forma uma crosta, a saburra, pode invadir o estômago e o aparelho respiratório, ocasionando gastrites ou sinusites. Os sangramentos gengivais, por sua vez, abrem portas para germes invadirem o sangue e lançarem toxinas relacionadas a infecções nas articulações e nos rins.

endocartite

25% das pessoas que sofrem de endocardite morrem ou tem complicações

As grávidas também são suscetíveis às infecções originárias na boca, que podem causar inflamações na placenta e provocar abordos e partos prematuros. Nos diabéticos, essas infecções são responsáveis por criar um circulo vicioso. A irrigação deficiente da gengiva favorece o aumento da população de bactérias – isso porque as defesas do sangue passam a oferecer menos proteção – daí, aumenta-se a probabilidade de ataques em outras partes do corpo. De quebra, o quadro geral de saúde só piora. O risco é reduzido em quem assume as rédeas do diabete.

endocardite 2

À mercê dos micróbios


Se existe um alvo especialmente vulnerável, é o coração. Uma bactéria que é inofensiva na boca, o Streptococus viridans, gosta de fixar residência no endocárdio, o tecido que reveste o órgão. Sua viagem pela corrente sangüínea sempre começa com um sangramento na gengiva ou em um canal dental infectado. Uma vez instalado no peito, o microorganismo pode causar uma infecção grave, chamada endocardite bacteriana, conhecida por levar suas vitimas freqüentemente à UTI. Felizmente nem todos os indivíduos correm perigo. O problema é mais comum em pessoas com enfermidades congênitas ou que tenham malformações nas válvulas do coração, o popular sopro e os com baixa imunidade, usuários de drogas ingetáveis ilícitas, doença renal, diabetes, congestiva e com idade avançada.

Existem algumas medidas muito simples que cada um de nós pode tomar para diminuir significativamente o risco do desenvolvimento de cáries, gengivite e o risco de passar por tais agravantes:

  • Escovar bem os dentes e usar o fio dental diariamente.Lembrando que as cerdas da escova deve ser a mais macia possível.
  • Ingerir alimentos balanceados, sem muito açúcar e evitar comer entre as principais refeições.
  • Usar produtos de higiene bucal, inclusive creme dental que contenham flúor.
  • Usar enxagüante bucal com flúor e sem álcool, se seu dentista recomendar.
  • Garantir que as crianças abaixo de 12 anos tomem água potável fluoretada ou suplementos de flúor, se habitarem regiões onde não haja flúor na água.

higiene bucalSempre lembre de:

Consultar um especialista caso as suas gengivas doam ou sangrem quando você escova os dentes ou usa fio dental e principalmente se estiver experimentando um problema de halitose. Essas manifestações podem ser a indicação da existência de um problema mais grave.

Converse com seu dentista sobre o que está se passando e tire suas dúvidas, ele pode ensiná-lo a usar técnicas corretas de higiene bucal e indicar as áreas que exigem atenção extra durante a escovação e o uso do fio dental.

http://www.sm-odontologia.com.br/m5_p1.php;http://vivamelhoronline.files.wordpress.com/2012/10/teste-saude-bucal-9468.jpg; http://sphotos-b.xx.fbcdn.net/hphotos-ash3/c73.0.403.403/p403x403/577162_383432441689023_501522789_n.jpg

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s