Oclusão

Oclusao
Para uma oclusão  hipoteticamente ideal ou normal, é preciso que os 28 dentes estejam ordenados no arco e em harmonia com todas as forças estáticas e dinâmicas que sobre eles atuam, ou seja, oclusão normal é estável e deve ser esteticamente atrativa. Para isso, é preciso ter uma gengiva saudável, sem sangramentos e boa aderência, osso alveolar íntegro, sem perda de material e a Articulação Temporomandibular (ATM) livre de dores, ruídos ou outra disfunção.
Má oclusão é o desvio no qual os dentes da maxila não se ajustam harmoniosamente aos dentes da mandíbula (maxila é o osso da face, onde estão inseridos os dentes superiores e mandíbula é o osso móvel onde estão encaixados os dentes inferiores, também pode ser chamado de arcada superior e arcada inferior), obviamente o contrário da oclusão ideal ou normal. Wylie (1947) define má oclusão como uma relação alternativa de partes desproporcionadas e que suas alterações podem afetar quatro sistemas simultaneamente, dentes, ossos, músculos e nervos.
A enorme diversidade de aspectos das más oclusões incitou os ortodontistas a classificar seus casos clínicos em classes, daí outras classificações foram surgindo, entretando de todas a que mais se difundiu e fixou-se definitivamente na Ortodontia foi a desenvolvida por Edward Hartley Angle.
Angle, baseando-se nas relações ântero-posteriores, classificou as maloclusões de acordo com os primeiros molares permanentes, pois eles são os mais constantes em tomar sua posição normal nas arcadas, principalmente os superiores. Essa relação entre primeiros molares superiores e inferiores é conhecida como “chave de oclusão”.
Baseado nesse critério lançou as seguintes classificações:
Classe I ou Neutroclusão
Esses casos se caracterizam por apresentarem harmonia entre as arcadas, prevalecendo apenas a desarmonia entre ossos e dentes, podendo provocar apinhamentos (posição dos dentes o qual um está sobreposto ao outro) na região anterior (atrás, região de molares).
angle classe 1
Classe II ou Distoclusão
Pode-se observar o aspecto “dentuço” do paciente, na maioria das vezes. Observa-se bom alinhamento de todos os dentes, mas apresenta uma curva de SPEE ( curva imaginária que vai da superfície oclusal [ face de um dente que entra em contato com o outro, mordida ] dos molares inferiores tanto do lado direito quanto do lado esquerdo até a superfície oclusal dos pré-molares), bastante acentuada.
Normalmente apresenta aumento de over-jet (sobressaliência), devido a uma vestibularização dos incisivos superiores, podendo ou não ter over-bite (sobre- mordida) acentuado.
Overjet-overbite
angle classe 2
Classe III ou Mesioclusão
Geralmente visto em indivíduos de aparência “queixuda” . Toda arcada inferior colocada anteriormente em relação à superior, causando mordida cruzada (desnivelamento da oclusão) anterior. Quando isto não ocorre, há uma compensação natural dos dentes, onde os anteriores superiores posicionam-se “para dentro” e os incisivos inferiores, “para fora”, corrigindo na maioria das vezes a mordida cruzada.
angle classe 3
Aqui o exemplo das 3 classes:
Classe-Angle

É importante atentar para os hábitos nocivos ainda na formação da dentição das crianças, como por exemplo o uso excessivo da chupeta. Se usada até a idade de 3 anos, ela não será tão prejudicial, mas passando dessa idade poderá causar algum transtorno na oclusão.

Outro péssimo hábito da criança é o de “chupar o dedo”, dos dedos sugados o pior deles é o polegar, pois além de aprofundar o palato ou “céu da boca”, ele leva os dentes superiores para fora e os inferiores para dentro.

mordida-aberta-chupar-dedo

Mordida aberta causada pelo hábito de chupar dedo

Mordida aberta causada pelo hábito de chupar dedo

Outros hábitos como ficar sentado com a mão apoiada num dos lados do rosto e dormir sempre do mesmo lado, morder lápis, abrir garrafas, roer unhas, cortar linha com os dentes devem ser desestimulados, pois podem causar problemas futuros. Já em adultos, essa condição também deve ser observada, quando se perde um dente, este deve ser de imediato substituído por uma prótese ou implante, pois se tal não acontecer, corre-se o risco de se ter graves problemas oclusais.

Referências: Livro Classificação das má oclusões de Armando Salles Martins e Flávio Augusto Contrim Ferreira; http://gustavocosenza.files.wordpress.com/2010/04/classificac3a7c3a3o-de-angle.pdf; http://www.portalarcos.com.br/noticia/4417/Ma-Oclusao; imagens: http://renatoienny.com.br/classificacao-da-angle/, http://tiodentista.com.br/2011/03/o-estrago-que-um-dedo-faz.html, http://odontopedia.info/images/thumb/f/f7/Oclusao.jpg/400px-Oclusao.jpg

2 respostas em “Oclusão

  1. Fiquei muito satisfeita com as explicações sobre Oclusão. Gostaria que todas as pessoas tomassem conhecimento do assunto, por ser muito importante para todos nós.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s